"O Vale dos Lobos"

Resenha: "O Vale dos Lobos"

10/09/2015 20:27

 

 

  Editora: AMBAR

  Autor: Laura Gallego Garcia

  Edição: 1

  Número de páginas: 302

 

 

 

 

Sobre a autora:

Laura Gallego Garcia é uma escritora espanhola de literatura juvenil, especializada no fantástico. Nasceu em 1997 e estudou Filologia Hispânica. Em 1999, recebeu por duas vezes o prémio O Barco a Vapor. Tendo começado a escrever aos 11 anos, o seu primeiro livro publicado foi lançado, quando a autora completava 1 anos. Já publicou uma considerável quantidade de livros, traduzidos para várias línguas, e foi galardoada com o prémio Cervantes.

 

A obra:

Dana, a nossa protagonista, nasceu no seio de uma família de agricultores que passou por algumas dificuldades. A rapariga, com o passar do tempo, vai percebendo que é diferente das outras crianças e os seus “amigos” vão-se afastando dela. Conhece Kai que rapidamente se torna o seu melhor amigo, mas acaba por perceber que, afinal, é a única que o consegue ver, tentando descobrir mais sobre ele, sem sucesso…

 

Uma visita à casa da família muda a vida de Dana, para sempre! O homem sisudo e seguro de si, leva-a para a Torre do Vale dos Lobos, a sua casa, e apresenta-se como o seu Mestre. Rapidamente, Dana compreende que a Torre se trata de uma escola de magia, da qual faz parte, muito embora, para além dela, apenas exista mais um aluno, Fenris, um elfo.

 

Mas a sua vida na Torre não será pacífica. Curiosa e determinada, a rapariga aprende depressa, apercebendo-se de que a Torre não é muito clara e que está amaldiçoada. Há segredos que o seu Mestre esconde e que ela vai tentar descobrir, não obstante a quantidade alucinante de riscos associados…

 

Anos depois, Dana já é quase uma maga, apenas lhe faltando estudar o livro do fogo para o conseguir. Um dia, viu uma mulher com uma túnica dourada, uma das suas visões, que lhe pede para procurar um unicórnio. Depois de muito pesquisar sobre estes seres, descobriu que só apareciam em noite de lua cheia. E, numa noite com essa característica, decidiu procurar o unicórnio do Vale dos Lobos, com a ajuda de Kai, mas os lobos atacaram-nos! Dana só sobreviveu pela intervenção de Fenris, que os salvou das feras.

 

Um ano mais tarde, a rapariga sonhou com essa noite de lua cheia e lembrou-se de um pormenor do qual já não se recordava: Fenris conseguia controlar os lobos! Logo Dana correu a pedir explicações ao elfo, que desvendou algo sobre ela e Kai… afinal a rapariga era uma Kin-Shannay, ou seja, podia contactar com os mortos! Daí ela conseguir ver Kai e, depois, Aónia, a antiga proprietária e Mestre da Torre, segundo Maritta, a anão-cozinheira.

 

O elfo, a rapariga e Kai aventuraram-se numa segunda procura pelo unicórnio, mas, desta vez, algo mais estranho aconteceu… Fenris transformou-se num lobo descontrolado e perseguiu-os. Quando o elfo voltou ao normal, descobriram que o Mestre os usou para conseguir o poder que o chifre do unicórnio lhe poderia conferir. Mas Aónia aparece no corpo de Maritta para derrotar o Mestre, que afinal fora seu aprendiz e a matara, pela mesma ganância.

 

A surpresa apareceu, mais uma vez, e Dana é obrigada a servir ao Mestre para sempre, ou este aprisionará a alma de Kai. Depois de Dana ceder, Aónia, ainda no corpo da anã, mata-a para a libertar desse acordo.

 

Já no mundo dos mortos, Dana descobre que pode voltar á vida, devido à sua condição de Kin-Shannay, mas que Kai não o pode fazer. Mesmo assim, o companheiro de Dana apela ao seu regresso à Terra para derrotar ao mestre e a que a rapariga viva cada dia como se fosse o último. Seguindo este pedido, Dana volta a viver e, depois da derrota do Mestre, torna-se a Senhora da Torre.

 

Magia, ação, traição e mistério no meio de uma grande amizade. Tudo isto, envolvendo uma rapariga que já está marcada desde que nasceu.

 

A escrita de Laura Gallego Garcia é verdadeiramente envolvente, tal como o enredo, que nos incentiva a ler cada vez mais, até ao desconsolo proporcionado pelo facto de o livro terminado.

 

Para quem não sabe, trata-se de uma coleção de quatro livros, Cronicas de la Torre, embora não tenha encontrado os restantes no nosso idioma.